Porque as pessoas comem meleca do nariz

O ser humano possui dentro de si o instinto de querer encontrar explicações para todas as coisas que o rodeiam, afinal, é isso que nos torna superiores aos demais animais, nossa inteligência e a curiosidade necessária para usá-la. Você utiliza a internet para pesquisar centenas de coisas todos os dias, alguns assuntos são, de fato, mais importantes, entretanto, aquelas questões comuns e cotidianas também despertam nossa curiosidade.

Antes de julgar o tema escolhido por nós, admita: Você, infelizmente, já presenciou alguém retirando meleca do nariz e em seguida comendo-a. Confesso-lhes: Eu também, não uma, mas várias vezes.

O detalhe é que as pessoas que realizam essa atitude – um tanto quanto diferente (pra não dizer nojenta) – são reprimidas do ponto de vista educacional por nossa sociedade. Parecem agir quase que de maneira inconsciente, o que me levou a analisar esta situação de um modo crítico, acreditando haver alguma explicação lógica ou científica para tal ação, afinal tudo possui um porquê, mesmo quando é difícil de perceber, portanto: qual a finalidade de comer uma meleca e por que raios há pessoas que fazem isso?

David Backham foi flagrado "limpando o salão"
David Backham foi flagrado “limpando o salão”

Porque as pessoas comem meleca do nariz?

Avaliando superficialmente não encontrei nenhuma explicação lógica para isso, pois, logo pensei que essa atitude pudesse ter surgido da necessidade fisiológica, como a fome. Exemplo: se você puder escolher entre morrer ou comer meleca, seria uma dura decisão.

Logo me desapontei. Tanto a meleca quanto o catarro (provenientes do nariz) são compostos de proteínas e água com restos celulares e, apesar de serem bem nutritivas, se alguém desejar fazer uma refeição, a “meleca” não irá ajudar, porque, a quantidade de nutrientes é extremamente pequena. Portanto não seria suficiente para alimentar alguém.

Veja também: Como funcionam os Iron Domes de Israel.

Continuei acreditando que seria a ciência a única capaz de explicar tal atitude. Talvez alguns seres humanos realmente não comem “tatu” por gostar, ou apenas pelo fato de quererem ser desagradáveis para as pessoas ao seu redor. Foi então que me surpreendi com as descobertas.

Recentemente, cientistas do Canadá descobriram que comer “tatu” pode trazer alguns benefícios para a saúde. De acordo com a pesquisa, o ato de comer as secreções expelidas pelo nariz é uma forma de estimular aos poucos nosso sistema imunológico. Você não imagina como? Eu explico.

Você sabe como funciona uma vacina, não é? A vacina contra uma determinada doença nada mais é do que a introdução de uma pequena quantidade do vírus (causador da doença) na pessoa. O detalhe é que este é um vírus imunogênico, feito a partir do vírus morto, ou pode ser produzido com um pedaço da parede de uma célula do vírus. Ele não é perigoso ao ser humano, mas gera uma reação imunitária por parte de seu organismo. Feito isso, seu sistema imunológico, agora fortalecido, irá combater estes vírus meléficos que entraram em seu corpo.

A ideia de comer o “tatu” ou “meleca” é a mesma. Quando estamos doentes nosso corpo combate o vírus da doença e então, após matá-los nosso corpo precisa jogar tudo para fora. Uma parte desses vírus é expelida pelo nariz (espirros, etc.), por meio de mucosas nasais. Essas mucosas são os famosos catarros, que podem ir para a boca ou nas vias nasais. Conforme respiramos, essa mucosa pode ressecar, ficando presas em nosso nariz e dificultando a respiração.

Saiba também: Como funciona o Isolamento Acústico.

Para respirar melhor as pessoas começaram então a limpar seu nariz e o cérebro – de alguma forma bizarra – estimulou algumas pessoas a ingerir a tal “meleca” a fim de estimular o corpo a produzir anticorpos. A causa é nobre: se a doença surgir novamente, ela encontrará um exército de anticorpos preparados para combater o resfriado. Bem nojentinho, não é mesmo? Você conhece alguém que gosta e admite que come meleca do nariz? Longe de nós do Visão Notícias Marília incentivar você a sair comendo tatu por aí.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *