Por que as explosões nucleares tem forma de cogumelo?

Nas aulas de história já ouvimos em algum momento relatos das bombas de Hiroshima e Nagasaki, duas bombas nucleares usadas pelos Estados Unidos para por um fim na segunda guerra mundial, um ato cruel que matou centenas de milhares de pessoas e até hoje faz com que mulheres deem a luz a crianças deformadas pela radiação que causou mutações em seus corpos.

O uso desses artefatos até hoje só foram registrados em testes e na 2ª guerra mundial, porém ainda existem sobre uso restrito dos Estados Unidos da América, que só por terem elas já garantem o controle de todos os setores socioeconômicos do mundo por um bom tempo. O medo que elas transmitem ao lembrar o estrago que fizeram nas cidades japonesas fizeram as bombas nucleares serem consideradas as armas mais perigosas e temidas de todo o mundo.

Cogumelo gigante gerado pelas explosões das bombas nas cidades japonesas
Cogumelo gigante gerado pelas explosões das bombas nas cidades japonesas

Por que as explosões nucleares tem forma de cogumelo

É curioso o fato de que quando uma grande explosão como de uma bomba nuclear acontece, uma nuvem em forma de cogumelo gigante se forma sobre o local, mas, por que isso acontece? Por que a nuvem de fumaça parece ser um cogumelo enorme?

Saiba mais: O que são as linhas de Nazca?

Quando a explosão acontece, uma enorme quantidade de calor é gerada (milhões de graus Celsius), aquecendo instantaneamente o ar a sua volta e criando uma enorme bolha de gás quente, como já vimos em algumas matérias anteriormente, quando o ar fica muito quente a pressão tende a subir, fazendo com que esse ar se torne “mais leve” e seja empurrado para a atmosfera se resfriando gradualmente, quanto maior a distancia da terra, mais rapidamente ela se resfria.

Fat Man, lançada sobre Nagasaki
Fat Man, lançada sobre Nagasaki

Como o efeito da explosão de uma bomba nuclear é muito rápido, a pressão e o calor gerado são ainda maiores que em uma explosão normal, jogando a bolha de gás quente a centenas de quilômetros por hora na direção da atmosfera e levando junto praticamente toda a poeira e o ar ao seu redor, formando o “cabo do cogumelo”.

Quando o ar chega a uma altura onde perde praticamente todo o seu calor, a poeira da explosão perde sua velocidade e se espalha para os lados, juntando-se com gotículas de água e formando verdadeiras nuvens cheias de poeira e radiação da explosão, que podem acabar virando posteriormente uma chuva radioativa, o que não irá causar muitos problemas, pois praticamente todo tipo de vida que houver sobre o local da explosão já não existirá.

Little Boy, lançada sobre Hiroshima
Little Boy, lançada sobre Hiroshima

O potencial de destruição de uma bomba atômica é calculado por megatons, só para você ter uma ideia, a bomba atômica mais forte já inventada tem um poder de 70 megatons, cerca de cinco mil vezes mais que a força da Little Boy, nome da bomba nuclear usada para destruir a cidade de Hiroshima.

Veja também: Como foi construída a Torre Eifel?

Maquete reproduzindo Hiroshima antes da explosão
Maquete reproduzindo Hiroshima antes da explosão
Maquete reproduzindo Hiroshima depois da explosão
Maquete reproduzindo Hiroshima depois da explosão

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *