O que é uma arma biológica?

É incrível como os seres humanos conseguem ser tão desenvolvidos tecnologicamente mas também é tão desprezível ver toda essa tecnologia ser usada para tomar vidas inocentes, laboratórios militares contam com os equipamentos mais avançados da terra e esses equipamentos podem ser usados tanto para o bem quanto para o mal.

A produção de armas de destruição em massa geralmente só pode ser desenvolvida em um laboratório militar ou outro laboratório que de alguma forma tenha conseguido uma tecnologia equivalente, como grupos terroristas que tenham sido incitados por seus governos ou tomado esses equipamentos deles.

O que é?

Armas biológicas são uma das maiores armas de destruição que existem, normalmente elas só seriam utilizadas em uma guerra, pois como já falamos, é difícil conseguir reproduzi-las o suficiente pra lançar um ataque bem eficaz. Caso algum dia isso aconteça, o melhor que temos a fazer é torcer pra que não seja um ataque com esporos de antraz.

O antraz ou carbúnculo (como é geralmente chamado aqui no Brasil) é uma doença infecciosa aguda e altamente letal causada pela bactéria. A bactéria se origina em animais herbívoros selvagens e domésticos, podendo ser transmitidas aos seres humanos caso esses comam a carne de algum animal infectado ou entrem em contado direto com ele quando a pessoa tiver algum tipo de corte no corpo. Os sintomas podem variar de acordo com a maneira que a pessoa foi infectada.

Infecção cutânea

Causa uma bolha indolor na pele que acaba se tornando uma úlcera negra após uma ou duas semanas de exposição, só causa dor se os gânglios linfáticos forem afetados. A infecção cutânea é a menos letal, mas se não for tratada pode acabar gerando uma infecção que entre na corrente sanguínea e causar morte, em 20% dos casos pessoas não sobreviveram.

Infecção gastrointestinal

Provoca sérias dificuldades gastrointestinais, vômitos com presença de sangue e diarreia, pode ser contraída durante a digestão de alimentos contaminados com o carbúnculo e foi fatal em cerca de 45% dos casos registrados.

Infecção pulmonar

Ocorre quando esporos do antraz são inalados, começa com sintomas de uma gripe normal nos primeiros dias, depois evolui para problemas respiratórios gravíssimos, gerando mortes em cerca de 100% dos casos já registrados até agora. E é exatamente esse o método utilizado como arma biológica, a liberação de antraz no ar em forma de esporos por borrifadores.

Existe cura?

A única maneira de combater o antraz é a vacina de Ciprofloxacina, que só é indicada no ultimo dos casos, quando não há mais meios de salvar o infectado, pois quase todas as aplicações resultão em efeitos colaterais gravíssimos como perturbações digestivas, perturbações do sistema nervoso central, sensibilidade à luz, tendinite, artropatias e efeitos cardiovasculares, deixando o paciente com sequelas para o resto da vida.

No vídeo abaixo um homem que foi tratado com a Ciprofloxacina fala sobre as reações em seu corpo e também mostra a partir de 4:45 um ataque nervoso que teve.

Como o antraz vira uma arma biológica?

Para se transformar em uma arma biológica, o antraz precisa ser manipulado em laboratório até se transformar em esporos, estes esporos se tornam resistentes a altas temperaturas e sobrevivem por décadas se não forem destruídos com produtos químicos como formol ou incinerados com fogo, para ser espalhado por uma cidade, seriam necessários aviões pulverizadores como os encontrados em grandes fazendas para a aplicação de agrotóxicos. Para você ter uma ideia, a ilha de Gruinard levou mais de quatro anos para ser limpada depois de testes realizados com antraz pelo governo britânico durante a Segunda Guerra Mundial.

Por ser muito facilmente espalhado, em um ataque biológico aéreo com cerca de cem quilos de antraz cerca de três milhões de vidas poderiam ser perdidas, o que é muito mais letal do que o gás sarin, que em mesmas proporções causaria cerca de oito mil mortos apenas. Isso levou 144 países assinarem em 1972 uma carta de intenções onde a bactéria não seria usada em nenhum tipo de ataque, porém não foram especificas punições a quem a usasse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *