Como funciona o forno micro-ondas

Já imaginou seu dia a dia sem o uso e a praticidade trazidos pelo micro-ondas? Seria complicado, não seria? Este aparelho de extrema utilidade tem sido utilizado por um número cada vez mais expressivo de pessoas, tudo devido a sua grande praticidade e vasta quantia de alimentos que podem nele ser produzidos. Este acabou se tornando, também, uma boa solução para pessoas que moram sozinhas e/ou buscam uma maior agilidade em seu cotidiano.

Um pouco da História

Tudo começou em 1939 quando o físico alemão Albert Wallace Hull desenvolveu o magnetron, que consistia em uma espécie de gerador de micro-ondas para a fabricação de radares. Algum tempo depois, por volta de 1946, Percy Spencer, trabalhador da empresa que fabricava os radares com o magnetron, teve a ideia de usá-lo para cozinhar alimentos. Esta descoberta ocorreu em um dia quando Percy estava trabalhando com o aparelho de radar ativo e percebeu uma sensação estranha, foi quando observou que a barra de chocolate que carregava em seu bolso havia derretido devido às ondas transmitidas pelo aparelho.

Spencer sabia que o magnetron gerava calor mas, para testar esta suposição, resolveu realizar alguns experimentos. Para isso, comprou milho de pipoca e a expôs às ondas do aparelho, algum tempo depois, as pipocas estavam estourando. Ainda não convencido, fez mais um experimento, desta vez com um ovo e, ao expor o mesmo por certo período às ondas, o ovo começou a cozinhar de dentro para fora e acabou explodindo devido a pressão produzida. Isto, portanto, fez com que se concretizasse sua observação: as ondas transmitidas pelo magnetron eram capazes de cozinhar os alimentos!

No mesmo ano a empresa de radares já patenteou o processo de cozimento por micro-ondas e, no ano seguinte, produziu o primeiro forno para comercialização que media 1,7m e pesava cerca de 340kg. A máquina era resfriada a água e produzia 3000 watts, energia cerca de três vezes maior que a produzida pelos fornos micro-ondas comercializados hoje em dia.

Como os alimentos cozinham

O processo de funcionamento do forno de micro-ondas consiste basicamente em transmitir ondas eletromagnéticas que provocam um aumento da energia cinética nas moléculas de água presentes nos alimentos. Esta agitação das moléculas, por sua vez, é que causam o aumento da temperatura e o sucessivo cozimento. A transmissão de ondas é realizada intermitentemente nas paredes metálicas do forno pelo magnetron, sendo ele o grande responsável pela vibração das moléculas.

A emissão das ondas eletromagnéticas atravessam vidro, cerâmica, plástico, papel, e outras estruturas, onde podem penetrar até 5cm na superfície dos alimentos e, a partir daí, o calor é transmitido por condução. Como maneira de evitar com que as fortes ondas não saiam da máquina, esta possui uma espécie de microgrande de metal, colada junto ao vidro, que possui sua malha menor que as ondas, fazendo com que as mesmas não escapem.

Cuidados

Devido ao nível de radiação emitido e as ondas eletromagnéticas que podem fazer mal à saúde dos seres humanos, existem uma série de cuidados e hábitos de uso que, se seguidos, tornarão o seu relacionamento com o aparelho mais seguro. Veja a seguir alguns cuidados que devem ser tomados:

  • Cuidado ao esquentar líquidos, pois, devido a intensa presença de moléculas de água, estes podem sofrer um superaquecimento, entrando em estado de fervura e queimando o usuário quando for retirá-lo do forno;
  • Evite utilizar recipientes de plástico comum, em especial em alimento com gordura, pois o plástico, ao sofrer altas temperaturas, libera gases prejudiciais à saúde;
  • Levar ao forno micro-ondas recipientes fechados ou ovos com casca podem fazer com que estes explodam devido a grande pressão a qual são submetidos;
  • Objetos metálicos como panelas e talheres são expressamente proibidos, pois geram curto circuito, danificando o aparelho, além de correr o risco de causar queimaduras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *