Como foi construída a Torre Eiffel?

Quando uma data tão importante como a Revolução Francesa completa 100 anos, uma nação não pode deixá-la passar despercebida, pois foi exatamente o que o governo da França planejou, uma exposição que pudesse relembrar a revolução que tornou o seu país uma república democrática. Mas, pensando bem, uma simples exposição poderia acabar esquecida na história, então, por que não criar algum monumento que fosse tão histórico e pudesse ser tão lembrado quanto a própria Revolução Francesa?

Assim que o governo francês anunciou que planejava a Exposition Universelle (Exposição Universal), também publicou um aviso de que seria organizada uma competição de design arquitetônico para um monumento que seria construído no Campo de Marte, localizado no coração de Paris. Mais de 100 designers enviaram seus projetos para o comitê do Centenário que escolheria apenas um e, como bem sabemos, o projeto escolhido foi o do engenheiro Gustave Eiffel, uma torre de ferro, imponente, que abrigaria construções mostrando a história da França.

Talvez, o que tenha influenciado a escolha da torre de Eiffel, foi o fato de que ele teria participação na construção da Estátua da Liberdade, dos EUA, onde foi bastante elogiado por seu trabalho. Outros dizem também que o que deu grande motivação para a escolha do projeto, seria que, segundo as medidas de Eiffel, ela poderia ser a maior estrutura do mundo naquela época, e de fato foi.

Os trabalhos para a construção da Torre Eiffel (que recebeu este nome em homenagem ao engenheiro) começaram no dia 28 de janeiro de 1887, quando concluída, teria 324 metros de altura, pesando 7300 toneladas, peso este que hoje estima-se ser de 10000 toneladas devidas as construções que foram sendo feitas ao longo da história.

18.000 traves de ferro foram fundidas para serem usadas na construção, sendo elas presas e sustentadas por 2,5 milhões de rebites, trabalho feito por mais de 300 operários com a ajuda de andaimes de madeira e pequenos guindastes a vapor montados na própria torre. Os trabalhadores eram supervisionados por uma equipe de veteranos na construção de pontes de metal de grande porte e, claro, seu criador Gustave Eiffel.

Enquanto ainda estava sendo construída, a torre e seu criador Eiffel foram alvos de muitas críticas de artistas, escritores e intelectuais, que diziam ser uma humilhação aos outros monumentos históricos de Paris construir uma torre deste porte no coração da cidade. Tais comentários foram ignorados pelo engenheiro, que continuou trabalhando em seu projeto. Depois de 2 anos, 2 meses e 5 dias, a Torre Eiffel finalmente ficava pronta, claro, dentro de seu prazo de construção e antes da Exposição Universa, sendo inaugurada no dia 31 de março de 1889. O que muitos não sabem, é que a torre passou muito perto de ser destruída alguns anos depois.

Quando o contrato de vinte anos do terreno da Exposição Mundial acabou, em 1909, a torre teria que ser destruída, o que não aconteceu somente porque ela servia muito bem como torre de rádio, então, depois de algumas negociações, foi decidido que ela seria mantida. Para falar a verdade, valeu muito a pena manter o monumento, alguns anos mais tarde, a torre interceptou muitas mensagens de rádio inimigas na Primeira Guerra Mundial, o que foi de grande valia para a vitória aliada.

Só no primeiro ano, mais de dois milhões de parisienses conheceram a Torre Eiffel. De fato, ela deu uma nova visão de Paris até mesmo para os mais antigos moradores, agora eles viam a imponente cidade de cima, podiam comprar suvenires nas lojas suspensas, subir até o topo nos engenhosos elevadores e ainda almoçar no grande restaurante com visão para a cidade toda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *